O que é a Terapia de Som e em que pode ajudar-nos

O som é abençoado. O Som tem levado as pessoas a diferentes estados de consciência desde o início dos tempos.Gongos, Taças Tibetanas, outros instrumentos e música gravada tudo para nos levar a estados de êxtase. A música espiritual leva muitas pessoas a um sentimento de conexão com o divino.
Como isto funciona? Por que é que isto acontece? Há uma explicação científica que envolve vibração, frequência e ressonância.

 

Você é um ser vibratório, todos os órgãos, células e fluidos no seu corpo vibram a nível atómico. A cientista Barbara Hero mediu a frequência dos órgãos humanos e descobriu que o fígado vibra a 319,88 Hz (ciclos por segundo), o estômago a 110 Hz, um osso a 418,3 Hz., e assim por diante. Claro, nem todos os fígados vibram exactamente à mesma frequência, porque todos nós somos sinfonias únicas de vibração.

 

Quando um órgão ou qualquer parte do corpo está fora de equilíbrio, experimentando uma doença, ele quer curar-se. Quando um terapeuta de som toca um instrumento que vibra na frequência precisa, que é a saudável, o órgão fora de equilíbrio, que percebe essa vibração como a normal, vai tentar vibrar na mesma frequência para se curar. Em teoria musical isto é chamado de ressonância. Talvez seja por isto que você é atraído para uma música mais do que para outras.

 

O Gongo e as Taças Tibetanas são especiais porque estes instrumentos contém muitas frequências diferentes nas suas vibrações. Depois de tocar o instrumento, ele cria uma frequência fundamental e, em seguida, muitos mais tons harmónicos. É como tomar uma múltipla vitamina, o seu corpo percebe todas as frequências e, em seguida, a parte do seu corpo fora de equilíbrio sente o que ele precisa e volta ao seu estado vibratório natural, saudável. A ressonância da sua própria voz também vai ajudá-lo a curar-se.

 

A musicoterapia vibracional é uma área incrível do campo da medicina energética, e deveria ser reconhecida como uma importante medicina holística.

 

Experimente!

 

O psíquico Edgar Cayce (1877-1945) previu que o som seria a medicina do futuro, e isso já está a acontecer:

 

–       Especialistas da terapia de som descobriram cientificamente que através do som pode-se conseguir a auto-destruição das células cancerosas e curar muitas doenças.

–       Taças tibetanas são instrumentos de cura, relaxamento e meditação, ajudando-nos a estabelecer uma vibração saudável em todo o nosso corpo, tanto física, mental ou psicologicamente, emocionalmente e espiritualmente.

–       São uma ótima maneira de equilibrar os chakras e mudar a consciência de um estado alterado de ansiedade e stress a um estado de relaxamento, paz e serenidade, induzindo estados de cura espontânea e estados místicos a elevar nossa frequência vibracional.

–       Pessoas que tenham experimentado uma massagem sonora com Taças Tibetanas e de Cristal experimentam grandes mudanças, clareza mental, aumento da criatividade, maior concentração, maior visão e um grande sentido de paz. O resultado é um indivíduo mais produtivo, mais focado, mais feliz, mais calmo, mais equilibrado, mais em paz consigo mesmo.

–       Há um lugar de paz dentro de nós mesmos e a vibração das taças ajuda-nos a entrar nele, para ressoar com a nossa consciência verdadeira ou o “eu superior” e com aquela sensação de paz e serenidade em todos nós.

–       A nível físico são usadas na cura de qualquer doença, para recarregar o nosso sistema de energia, para aliviar o sofrimento e dor (incluindo dor emocional), para eliminar o inchaço, estados de ansiedade, stress, depressão, tristeza, insónia, hiperactividade.

 

Gongos

 

O Gongo é como um portal a partir do qual cria um vórtice de energia que facilita a nossa conexão com o “eu infinito superior”. Criando um efeito de sinergia, trazendo o ouvinte a conhecer a unidade do todo, sem esforço, enquanto recarrega o corpo e fortalece o sistema nervoso de uma só vez.

Os gongos são considerados mágicos por muitas civilizações. Mais do que simplesmente um instrumento musical, o gongo é um agente de transformação. Quando o gongo é tocado, o corpo, a mente e o espírito mudam.

Durante milhares de anos, em todas as civilizações, todos os que ouvem o som dos gongos, instintivamente reconhecem o seu poder.
Os gongos planetários produzem sons que criam uma ressonância mais forte e podem influenciar o corpo, a mente e a alma, tornando as ondas cerebrais mais lentas, e consequentemente, reduzindo o stress, libertando os medos e recriando o equilíbrio interno.
Tradicionalmente, os gongos eram feitos de bronze, embora haja registo de outros metais e ligas, tais como sino de metal na Índia, ferro batido em África, ouro na China e prata no Tibete (a adição de prata produz um som mais abrangente). Tipicamente, os gongo são compostos de 70% a 80% de cobre e 30% a 20% de estanho, com a adição de chumbo, níquel, ferro ou zinco.

 

A arte de fazer gongos sempre foi escondida em mitos e mistérios. Tradicionalmente, os quatro principais centros de fabricação de gongos foram China, Burma, Annam e Java. Mais tarde, no final do século 19, veio para o Ocidente, com os Italianos e depois para Alemanha e Suíça.

 

A Paiste tomou o projecto dos gongos tradicionais do Oriente e fez uma série de mudanças importantes em relação à concepção, construção e afinação. Estes gongos foram desenvolvidos ao longo dos últimos 35 anos na Europa pela empresa Paiste em parceria com cientistas, músicos e profissionais terapêuticos. Os Gongos são feitos de bronze. níquel e de liga de prata que são altamente condensados ​​por meio de um processo de aquecimento e de rolamento sob pressão. Este processo traz o metal a uma consistência que traz uma resistência interna mínima e elimina qualquer possibilidade de trincas ou fissuras quando utilizado correctamente. Os Gongos são ajustados para criar uma mistura harmoniosa de ressonância.

 

Diferentes tipos de Gongo