O som das taças tibetanas e o desbloqueio emocional

Início/Sound Healing, Trainings/O som das taças tibetanas e o desbloqueio emocional

“Quando um terapeuta de som toca um instrumento que vibra na frequência precisa, que é saudável para um órgão fora de equilíbrio, que percebe essa vibração como a normal, ele tenta vibrar na mesma frequência para se curar. “

Você é um ser vibratório, todos os órgãos, células e fluidos no seu corpo vibram a nível atómico. A cientista Barbara Hero mediu a frequência dos órgãos humanos e descobriu que o fígado vibra a 319,88 Hz (ciclos por segundo), o estômago a 110 Hz, um osso a 418,3 Hz., e assim por diante. Claro, nem todos os fígados vibram exatamente há mesma frequência, porque todos nós somos sinfonias únicas de vibração.

O corpo sempre tenta curar-se a si mesmo, quando você se corta, ele cicatriza. Quando um órgão ou qualquer parte do corpo está fora de equilíbrio, experimentando a doença, ele quer curar-se. Quando um terapeuta de som toca um instrumento que vibra na frequência precisa, que é saudável para um órgão fora de equilíbrio, que percebe essa vibração como a normal, ele tenta vibrar na mesma frequência para se curar. Em teoria musical isto é chamado de ressonância. Talvez seja por isto que você é atraído para uma música mais do que para outras.

Para conseguir o desbloqueio emocional, é muito importante primeiro ter a vontade de o fazer! O desbloqueio emocional é impossível se não queremos melhorar e eliminar o problema.

O desbloqueio ocorre quando esta energia é liberada, às vezes revivendo o evento e processando-o novamente corretamente, forçando a energia negativa a sair.

O desbloqueio ocorre gradualmente e, uma vez alcançado, ele se conecta com nosso ser interior (nosso coração) e sentimos grande paz e amor.

Uma vez que ocorre o primeiro desbloqueamento emocional, os seguintes são geralmente mais fáceis, pois a mente já reconhece o processo e sua conclusão.

“A ciência dos cymatics prova, sem qualquer dúvida, que qualquer som próximo do organismo humano causará uma mudança física dentro e seus campos eletromagnéticos. Esta mudança só pode ser temporária, mas, enquanto dura, é possível que provoque certos fatores muito poderosos e mágicos. Este é o momento da cura “.

O som das taças tibetanas acalma a mente e acalma o corpo. Proporciona um sentimento de paz interior.

No nível físico o seu som recarrega o nosso sistema de energia  e é útil no alívio da dor física;  a nível emocional, ajuda a libertar bloqueios, tristeza e estados deprimidos; reduz a ansiedade e o stress.

Elas são eficazes para aliviar dores de cabeça, dores musculares, dores nas costas e para regular a pressão arterial. Também ajudam a melhorar a concentração e criatividade. Em geral, aumenta a sensação de bem-estar ao harmonizar ou equilibrar todos os nossos sistemas.

História das Taças Tibetanas

A origem das Taças Tibetanas está no círculo de cultura oriental, sobretudo Japão, China, Tailândia e região dos Himalaias. É de supor que existam taças tibetanas desde que o homem começou a trabalhar o metal (aproximadamente a partir de 4000 a.C). Contudo, a origem exacta e a utilização outrora dada a estes instrumentos na Índia, Nepal e Tibete, ainda hoje não estão totalmente esclarecidas.

Considera-se que inicialmente as Taças Tibetanas eram utilizadas como recipientes para armazenamento de alimentos e ainda para a mineralização de alimentos e bebidas, visto que estas os enriqueciam com minerais – através da composição dos metais de que eram feitas. Ainda hoje é possível encontrar nos lares nepaleses ou indianos, taças de bronze enriquecidas com outros metais.

Alem disso, sabemos que as Taças também eram utilizadas em cerimónias de cura ou em rituais de transe, em algumas práticas xamânicas do Tibete.

Existem Taças de inúmeras formas e tamanhos e compostas de diferentes materiais. As mais conhecidas são as formas clássicas das taças de bronze do Tibete, Nepal e Índia e os sinos dos templos japoneses ou chineses. Segundo a tradição. As Taças Tibetanas são compostas por ligas de 7 metais, todos eles abundantes na zona dos Himalayas: ouro, prata, mercúrio, cobre, ferro, estanho e chumbo.

Katia Prior
O que é a Cosmic Gong?
A Cosmic Gong está sediada desde 2010 em Palmela, mas foi através das viagens e contacto com mestres influentes que receberam a sabedoria e inspiração de diferentes áreas e tradições e culturas do mundo.
Têm como Missão Ajudar os indivíduos a despertarem para o potencial
 transformador do som através do campo vibracional, portal contemplativo e unificador de consciências. Empoderar/harmonizar o indivíduo, na sua saúde e bem estar, ao tomar consciência de si mesmo.
Acreditam no poder unificador da vibração na cura, harmonização e transformação dos indivíduos.
Confiam na sabedoria das diferentes tradições enquadrando-as 
num contexto contemporâneo, olhando para o indivíduo como único e inteiro.
Permitem que a arte, a ciência e a ancestralidade se fundam e 
sirvam da melhor forma o indivíduo para a sua saúde, 
desenvolvimento pessoal e bem-estar.
Em 2017 surgiu uma ideia complementar direcionada para projectos de investigação científica, intervenção social e cultural.
Foi criada a Associação Internacional de Musicoterapia Vibracional & Ressonância Holística – Cosmic Gong com a visão de Investigar, documentar e promover os efeitos da musicoterapia vibracional.
Colaboram com Entidades Públicas e/ou Privadas com a realização de estudos, colaboração em projetos de investigação e outras atividades relacionadas com o bem estar geral da população.
Colaboram com associações nacionais e internacionais em benefício dos interesses das mesmas.
Organizam e promovem atividades e serviços para os associados de carácter cientifico, formativo, social, cultural, bibliográfico, e especialmente na realização de cursos, palestras, seminários e congressos.
Intervenção social com objetivo de poder levar estas atividades a pessoas carenciadas e instituições sociais.
By |2020-09-05T07:22:53+00:00Janeiro 19th, 2018|Sound Healing, Trainings|0 comentários

Deixe o seu comentário

Go to Top